Correspondente bancário pode cobrar taxa para financiar imóvel?

A hora do financiamento bancário é sempre um momento de tensão, afinal são tantos detalhes e expectativas, que é fácil sobrar dúvidas entre os proponentes. Uma delas é se o correspondente bancário pode cobrar taxa para financiar imóvel .

Por saber que nada melhor do que total transparência em todas as operações, decidimos responder a essa questão de uma forma bastante didática. Assim, prestando todas as informações possíveis sobre o assunto, esperamos que tanto o consumidor tenha toda a segurança necessária para fechar os melhores negócios, como os especialistas para prestar o serviço.

Se mesmo assim ainda ficar algum questionamento, não hesite em nos perguntar, compartilhando conosco a sua dúvida.

22_05_corretor1

O que é correspondente bancário?

Vários fatores têm contribuído para o aumento dos financiamentos imobiliários no país nos últimos tempos. Alguns deles são o aumento das facilidades por parte das instituições financeiras e também os programas criados pelo Governo federal para este fim, como o Minha Casa, Minha Vida.

No entanto, podemos colocar nesse grupo mais um componente: a figura do correspondente bancário. Na verdade ele é uma espécie de agente responsável pela descentralização do atendimento para financiar imóvel, que antes era feito de forma exclusiva pelos bancos.

Esse profissional, que geralmente é um especialista em crédito imobiliário, vai então intermediar a relação entre o consumidor, ou seja, quem deseja comprar um imóvel através do financiamento bancário, e o banco, durante todo o processo de aprovação do crédito.

Ele atua lado a lado com o cliente, desde a coleta de todos os documentos necessários, prestando a assessoria para a retirada de cada um deles, até a assinatura do documento já no banco ou instituição financeira.

O serviço de correspondente bancário pode ser oferecido tanto por imobiliárias e empresas de crédito quanto pela própria casa lotérica. Portanto ainda que a Caixa Econômica Federal (CEF) seja o banco público que movimenta a maior quantidade de valores em financiamentos imobiliários, ela não é a única a oferecer esse serviço. Hoje praticamente todas as instituições financeiras o fazem.

22_05_corretor2

Qual a vantagem em contratar o correspondente bancário?

Comprar um imóvel é uma decisão séria: além de movimentar uma grande soma em dinheiro, ela também mexe com sonhos, expectativas e a sensação de segurança que a casa própria oferece à maioria absoluta dos brasileiros.

Muitas vezes, a escolha do apartamento ou casa não é fácil. É preciso adequar a realidade familiar a questões ainda mais práticas, como taxa de juros, disponibilidade de entrada, valor de mercado, gastos com toda a documentação, etc.

Isso tudo sem falar que muitas vezes é preciso chegar a um consenso, dentro da própria família, a respeito da melhor ocasião para assumir uma dívida tão longa, e também em relação ao local, ao tipo ou o tamanho do imóvel.

Em meio a tudo isso, há ainda todos os detalhes do financiamento, uma série de exigências capaz de tirar o sono. A figura do correspondente bancário, portanto, traz mais conforto ao consumidor, além de agilizar todo o processo por ser um expert no assunto.

22_05_corretor3

Mas o correspondente bancário pode cobrar taxa para financiar imóvel?

A essa altura você deve estar pensando que todo esse serviço deve custar um valor, não será feito de graça, claro. E você tem razão, só que quem paga, no caso, é o próprio banco.

Em outras palavras, quem paga a taxa do correspondente bancário é a própria instituição financeira como uma espécie de comissão pelo negócio que está sendo fechado. Portanto, o consumidor que optar pelos serviços do especialista, não precisa se preocupar com nenhum gasto extra.

Em que momento deve ser contratado o correspondente bancário?

Outra dúvida comum é em relação ao momento em que o correspondente bancário deve ser contratado. É a própria instituição financeira que indica?

Bem, na maior parte das vezes, sim, mas é possível escolher um outro profissional do seu agrado. A melhor hora de contratar o especialista, entretanto, é justamente antes de começar a procurar o imóvel.

Isso porque antes de sair em busca da casa própria, você deve ficar a par de até quanto ela poderá custar de forma que o seu financiamento seja aprovado. Assim você procurará por imóveis dentro de uma determinada faixa de financiamento que poderá ser liberada.

Como toda avaliação, ela dependerá de diversos fatores, entre eles a renda familiar, a idade do ou dos compradores etc.

Nessa hora, o correspondente bancário é de grande ajuda. Antes era necessário ir até o banco, hoje basta entregar alguns documentos – como RG, CPF, comprovante de rendimentos e cópia do imposto de renda – para o correspondente bancário.

Só a partir de feita e aprovada a análise de crédito, tanto o comprador quanto o correspondente bancário deverão sair em busca dos imóveis que se encaixam no valor que poderá ser liberado.

22_05_corretor4

Atenção a alguns detalhes

Encontrou o imóvel que se encaixa no valor do financiamento e na sua expectativa? Ótimo, mas agora é a hora de ver outros pequenos detalhes que podem colocar tudo por água abaixo.

Um deles é se certificar que nem o imóvel nem quem está vendendo têm qualquer tipo de restrição – empecilhos legais como estar hipotecado, em litígio na Justiça, em inventário, no SPC ou no Serasa, por exemplo.

Para isso, é preciso fazer uma pesquisa tanto nos órgãos de defesa do consumidor quanto na Receita Federal, na Prefeitura, no Cartório de Registro de Imóveis etc.

22_05_corretor5

Não esqueça também que, apesar de o correspondente bancário ser pago pelo banco, há outras despesas que deverão sair do seu bolso. Entre elas estão a taxa de registro no cartório (1% do valor da compra) e o ITBI, que é um imposto municipal, portanto o percentual cobrado é determinado por cada Prefeitura.

No Rio de Janeiro e em São Paulo, por exemplo, a taxa é de 2% sobre o maior dos valores: valor de compra e venda ou valor venal registrado na Prefeitura.

Apesar de ser um direito do consumidor querer ou não os serviços do correspondente bancário, é bom destacar que, além de não significar nenhum gasto extra, ele ainda oferece maior comodidade, agilidade e rapidez ao processo.

E então, ainda ficou alguma dúvida? Se tiver, compartilhe conosco a sua opinião!