4 boas notícias do Mercado Imobiliário em 2017

Após enfrentar tempos de crise nos últimos anos, o mercado imobiliário tem enxergado com otimismo as novas oportunidades para a retomada do progresso. Quando comparamos alguns índices com números do ano passado, por exemplo, conseguimos ter visíveis melhoras a ponto de projetar um futuro com boas expectativas.

Para se adequar ao momento, alguns órgãos e empresas como bancos e governo tem pensado em alternativas melhores quando o assunto é juros. Reaquecer a economia depende de demanda e essa alta começa a ser perceptível em algumas oportunidades que o comprador tem hoje para adquirir sua casa própria ou alugar um imóvel.

mercado3

Um dos indícios positivos para quem deseja alugar é que houve uma queda no preço médio do aluguel em relação ao ano passado. Os dados são do mês de agosto com referência a Julho, que comparado com o mesmo período em 2016 teve uma queda de quase 8% do valor. No caso de venda também houve uma queda em relação ao ano anterior, porém menos expressiva.

Um ponto bastante positivo para quem quer comprar o seu imóvel é a queda dos juros cedida pelos bancos para financiamento. O precursor da iniciativa este ano no Brasil foi o banco Santander, que deseja fazer parte da retomada do mercado de imóveis com juros abaixo dos 2 dígitos na concessão de crédito para usuários que desejam comprar. A taxa de 9,49% é praticada para imóveis usados, de 90 a 950 mil reais em MG, SP, RJ e DF, cedido pelo Sistema Financeiro da Habitação (SFH). Para Carteira Hipotecária (CH), com imóveis acima de 950 mil, a taxa é de 9,99% ao mês, válido também para as regiões citadas.

O projeto Minha Casa, Minha Vida tem sido uma alavanca para a venda de imóveis populares, ajudando também a aquecer as vendas. O aumento da faixa de renda limite para uso do programa e o alto volume de unidades lançadas pelas construtoras têm inspirado os compradores a fechar negócio. Ainda que o mercado esteja novamente em expansão, alguns setores dele ainda têm certa dificuldade em evoluir, como os imóveis de alto padrão, destinados a uma parcela seletiva da população.

Essa é a hora de barganhar e conquistar descontos maiores para efetuar a compra do imóvel próprio, já que o objetivo é manter o aquecimento de vendas e da economia como um todo. É o período ideal para conquistar negócios vantajosos para ambas as partes.